Translate

Pesquisar neste blog

Escolha seu caminho!


Sua vida está sem sentido? Sente-se em motivação? Preguiça de levantar da cama e ir trabalhar? Esperando a aposentadoria para ser feliz? Cansou-se da mesmice? 

Cada vez mais as pessoas questionam se estão no "caminho certo". O que muitas vezes não percebem é que existem vários caminhos certos, não necessariamente comuns ou percorridos pelos familiares e amigos! 

No trabalho que faço como coach, noto que a dúvida da escolha pode ser paralisante para quem deseja romper as trilhas já determinadas. Sair do "senso comum" amedronta. É preciso coragem para seguir seu chamado interno, ouvir "o coração" e ser autodeterminado. 

"Ser autônomo significa fazer suas próprias escolhas e assumir responsabilidade por elas. Não quer dizer, cuidado, que se possa fazer o que se quer, atender a seus desejos desconsiderando totalmente as expectativas dos outros, do mundo. Autonomia é razão lúcida, equilíbrio, e pressupõe responsabilidade, maturidade, disposição para assumir seu destino. A razão emancipada nega a tutelagem e a subordinação. A razão esclarecida é a razão absoluta da autodeterminação", diz Eugenio Mussak no artigo "Entenda por que somos responsáveis por nossas escolhas". 

Mesmo sob severas críticas, eu já mudei de profissão algumas vezes. Encerrei uma carreira bem-sucedida de procuradora; fui concursada; devolvi minha OAB; pedi demissão; fui jornalista-chefe de assessoria de imprensa; pintei paredes e roupas enquanto meu bebê crescia e precisava de mim o dia todo; publiquei livro e fui premiada; dei aulas em faculdades por uma década e nunca me acomodei achando que o meu conhecimento bastava. Estudei (e estudo muito) para cada mudança de rota, formulei estratégias e arrisquei.

Aprendi que existem mais soluções do que problemas quando buscamos ajuda (terapeutas, coach, gurus, mestres etc.) e usamos a criatividade, a dedicação, a persistência para criarmos uma vida com sentido e significado para nós mesmos. "E ter significado quer dizer estar conectado com uma atividade que faça sentido, que nos dê a certeza de que estamos no caminho certo, fazendo o que gostamos e torna o mundo melhor", analisa Mussak.



Dica de leitura: A doença de ser normal


Normose: A patologia da normalidade
Jean-Yves Leloup, Pierre Weil e Roberto Crema, Verus, 2003
Rápido e Devagar: Duas formas de pensarDaniel Kahneman, Objetiva, 2012


Palavras-chave: Escolha, Coaching, Autonomia, Autodeterminação, Significado, Sentido da vida







Nenhum comentário:

Postagens mais acessadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Oficina de dobraduras