Translate

Pesquisar neste blog

"Ela" - texto e tessitura





Com Ela, trabalho realizado em 2003, creio ter explicitado uma relação entre o texto e o têxtil. Essa é uma idéia que volta e meia aparece no meu trabalho, nem sempre de maneira tão evidente. Pas Moi, de Samuel Beckett, foi escrito para ser encenado por uma boca.



Logo na primeira leitura da peça, pareceu-me clara a imagem da tessitura. É um texto/fluxo, palavras que vêm à boca/personagem sem parar, repetindo e retornando certos motivos ligados à própria articulação das palavras, relacionando o cérebro, a memória, a experiência da personagem, seu silêncio então rompido, a escuta e a fala. Nesse texto, a repetição e modulação de fragmentos, as memórias e os esquecimentos, revelam sentidos possíveis para a vida da personagem. Como o fio de uma trama, que dá muitas voltas até compor um tecido…

No vídeo, que dura 27 minutos, eu dou um tom prazeroso e bonito à fala dessa personagem, e creio que fica bem clara a alegria de articular essas palavras. Creio que alegria, afeto e humor são constantes no meu trabalho, mesmo nos mais ácidos…Trabalhei com a versão original em francês, em parte por falta de tradução, em parte pela beleza da língua. No fiozinho vermelho que espalho pelo chão coloquei palavras bordadas escolhidas no texto. Esses bordadinhos são realizados da mesma maneira que as etiquetas que costumam ser colocadas nas roupinhas das crianças na escola. (Na França ainda se tem esse costume…) O fiozinho se espalha pelo chão, em parte colocado por mim, em parte conduzido pela bonequinha mecânica que reage à presença dos espectadores.

O vídeo fica dentro de uma torre branca, realizada em crochê, com uma trama delicada e ligeiramente peludinha, de aparência macia. Podemos ver a boca através de um furo no alto dessa torre/casa. A forma da torre me veio por dois lados. Na rubrica da peça do Beckett, ele pede a presença de um personagem/espectador em cena, que estaria vestido com uma djelaba, que é aquela roupa típica de árabes, comprida e com capuz. E, claro, a forma da casa, um território básico no mundo feminino, mencionado no texto pela personagem/boca. De certa maneira, podemos dizer que condensei as duas idéias na forma alongada da casa/torre.

Nenhum comentário:

Postagens mais acessadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Oficina de dobraduras